COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

A Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM-Brasil) e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizam na próxima quarta-feira, dia 12 de fevereiro, às 11 horas da manhã, coletiva de imprensa sobre a Exortação Apostólica pós-sinodal “Querida Amazônia”, que será lançada pelo Papa Francisco na manhã do mesmo dia, em Roma. Participam da coletiva o presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, e o relator do Sínodo para a Amazônia e Presidente da REPAM-Brasil, cardeal Cláudio Hummes.

Fonte / Imagem: REPAM-Brasil

O documento “Querida Amazônia” é fruto das discussões da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Amazônica, evento realizado entre os dias 6 e 27 de outubro de 2019, no Vaticano. Durante o processo do Sínodo, religiosos e religiosas, leigos e leigas e representantes das populações tradicionais prepararam um documento com as reflexões sobre novos caminhos para a Igreja na Amazônia e para a ecologia integral, que foi encaminhado ao Papa como ajuda à construção do texto final.

Entre os assuntos discutidos no Sínodo estão a defesa dos povos indígenas, um rito litúrgico próprio para a região amazônica, novos ministérios da Igreja, participação das mulheres, inculturação e ecologia integral. 

Processo de preparação sinodal

De junho 2018 a abril de 2019, foi desenvolvida, nos países que integram a região Pan-Amazônica (Brasil, Peru, Colômbia, Bolívia, Venezuela, Guiana, Guiana Francesa e Suriname), uma série de atividades como parte do processo de escutas pré-sinodais coordenado pela Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM). A escuta ouviu os povos amazônicos, com destaque para indígenas, ribeirinhos, quilombolas, mulheres, jovens, religiosos e religiosas.

Ao todo foram realizadas 57 assembleias, 21 fóruns nacionais, 17 fóruns temáticos e 179 rodas de conversa. No Brasil, foram 182 atividades. Como fruto desta escuta, a secretaria-executiva do Sínodo elaborou o Instrumentum Laboris (Instrumento de Trabalho) do Sínodo Amazônico, material de estudo dos bispos em preparação ao evento.

O papa convocou bispos de todos os países que integram a Pan-Amazônia. O Brasil ficou com a maior delegação entre os participantes, sendo 58 bispos da região amazônica, além de outros nomes na cúpula do encontro como o cardeal brasileiro dom Cláudio Hummes, relator-geral do sínodo. O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, também participou. O pontífice convidou ainda cientistas, nomes ligados à Organização das Nações Unidas (ONU), representantes de igrejas evangélicas, de ONGs e povos indígenas.

Significado e história

Etimologicamente, a palavra “sínodo” deriva dos termos gregos “syn” (que significa com, em conjunto) y “odos” (que significa caminho), expressando a ideia de caminhar juntos. O Sínodo dos Bispos pode ser definido, em termos gerais, como uma assembleia de bispos que representa o episcopado de todo o mundo e tem como tarefa ajudar o Papa no governo da Igreja, com o seu conselho, para procurar soluções pastorais que tenham validade e aplicação universal. É, portanto, um organismo consultivo e não deliberativo.

A finalidade de cada assembleia sinodal é a de viver uma experiência de colegialidade dos bispos entre si e destes com o Papa.  Após a realização do Sínodo, é prerrogativa do Papa decidir se publica ou não uma exortação apostólica.

SERVIÇO: Coletiva de imprensa sobre o lançamento da Exortação Apostólica pós-sinodal “Querida Amazônia”

Data: 12 de fevereiro de 2020

Horário: 11h

Local: Auditório Dom Helder Câmara, na sede da CNBB, em Brasília (DF) – Setor de Embaixadas Sul, Qd. 801, Asa Sul.

Contatos: (61) 98292-0900. Assessoria de Imprensa da REPAM-Brasil: assessor – Paulo Martins

(61) 2103-8300. Assessoria de Comunicação da CNBB: assessora – Manuela Castro: 8313

Interessados na coletiva de imprensa favor confirmar presença pelo e-mail: imprensa@cnbb.org.br

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir