COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

dom tomas

 

 

Em carta enviada à organização do Encontro Unitário dos Trabalhadores, Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas, que acontece até o próximo dia 22, em Brasília, o bispo emérito de Goiás e conselheiro permanente da CPT destaca a importância do debate e da luta contra o agronegócio.

 

 

 Veja a carta:

 

Araguaína, 17 de agosto de 2012,

Queridos companheiros e companheiras presentes em Brasília no Encontro Unitário dos Trabalhadores, Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas, fazendo memória  dos 50 anos do I Congresso Nacional Camponês e do assassinato do grande companheiro João Pedro Teixeira.

Agradeço o honroso convite que o Valdir me fez em nome das entidades e organizações camponesas para participar deste evento de união e de
luta.

Lamento não poder estar presente, em razão de compromisso na mesma data com o Conselho Indigenista Missionário – CIMI GO/TO. Declaro-lhes, entretanto, que estou profundamente unido a vocês.

Vocês, com efeito, no mesmo espírito das Ligas Camponesas a que João Pedro Teixeira estava ligado, estão buscando consolidar a união dos diversos movimentos do campo.

Esta mobilização é muito oportuna e urgente visto que o adversário instalado no empresariado rural e na bancada ruralista do Congresso quer, a todo custo, enfraquecer vocês pela desunião e pelo isolamento.

Vamos, pois, em frente com garra e com as bênçãos de Deus.

Saúdo-os com muita amizade e admiração.

Dom Tomás Balduino, Bispo emérito de Goiás e Conselheiro da CPT Nacional

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir