COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

A rede católica de organizações pelo desenvolvimento (CIDSE), juntamente a uma série de entidades brasileiras parceiras, entre elas a CPT, apresenta nessa segunda-feira (23), durante o início do grupo de trabalho das Nações Unidas sobre acordo que vincula empresas transnacionais aos direitos humanos, um dossiê online sobre o desastre de Mariana/Brasil.  

(DKA)

A ruptura da barragem do Fundão, da empresa Samarco, fará dois anos em breve. Contudo, ainda não há perspectiva de ressarcimento a muitos dos afetados. Os responsáveis pela maior catástrofe ambiental do Brasil, a qual deixou um rastro de devastação em mais de 600 km, além de 19 vítimas, ainda não foram julgados. Os proprietários da Samarco, as mineradoras Vale e BHP Billiton negam qualquer responsabilidade e alegam que a Samarco tem natureza jurídica e administração próprias. Através deste caso dramático se pode demonstrar como é difícil para os afetados garantir seus direitos, quando se trata de uma grande empresa, a qual tem política e economicamente tantas possibilidades. O processo do acordo da ONU sobre empresas transnacionais poderá amenizar situações como esta em longo prazo, se ele obrigá-las a se responsabilizarem sob suas filiais, subsidiárias e cadeias de distribuição e fornecimento. Os afetados teriam, assim, um melhor acesso a instrumentos jurídicos, também nos países que sediam multinacionais. Em curto prazo, é importante apoiar os atingidos em sua luta por direitos e justiças, assim como as organizações que os tem acompanhado. 

O dossiê é o resultado de uma estreita cooperação entre organizações parceiras como o Movimento dos Atingidos por Barragens MAB, Instituto  PACS – Políticas Alternativas para o Cone Sul, Comissão Pastoral da Terra, Articulação Internacional de Atingidos e Atingidas pela Vale, o projeto  #lamaquemata de Thomas Bauer (CPT) e Joka Madruga (Terra sem Males)  e a rede CIDSE. 

Através da disseminação do dossiê nas mídias sociais e outros canais, se pode botar em pauta a injustiça e a urgência de colocar os direitos humanos acima de interesses econômicos. Em muitos países, uniu-se ao dossiê uma chamada: apoiar este acordo da ONU. 

Acesse o dossiê em português: https://cidse.atavist.com/a-lama-que-trouxe-a-destruio

Em inglês: https://cidse.atavist.com/the-mud-that-brought-destruction

E em alemão: https://cidse.atavist.com/schlammderzerstoerung

Compartilhe o dossiê, disponível em inglês, alemão e português nas redes sociais, sites e boletins informativos!

Petição

Assine a petição para a criação de um tratado internacional para assegurar a proteção dos direitos humanos das atividades das corporações transnacionais e outras empresas comerciais. Para acessar basta acessar o link: http://www.treatymovement.com/declarao 

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir