COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Com uma grande marcha pelas ruas de Quito, capital do Equador, deu-se início o V Congresso da CLOC, na manhã de ontem, 12 de outubro.

 

 

Com um sol radiante e no meio de uma grande festa de cores, mais de mil delegadas e delegados da Coordenadoria Latinoamericana de Organizações do Campo, CLOC, tomaram as principais ruas e avenidas da cidade de Quito, gritando a consígnia “Contra o Capital e o Império, Pela Terra e a Soberania de Nossos Povos, América Luta!”.

Com bandeiras em mãos, mulheres, homens e jovens militantes de diferentes organizações camponesas, indígenas e afrodescendentes do continente americano, foram convocados nesta data emblemática de resistência para o povo indígena, para o V Congresso da CLOC, que teve início ontem, 12 de outubro, nas instalações da Universidade Central do Equador.

O percurso da marcha durou mais de uma hora e partiu do parque Arbolito, berço de resistência das organizações camponesas e indígenas equatorianas, em direção ao centro histórico, concentrando-se na Praça de Santo Domingo, onde culminou com a intervenção de porta-vozes da CLOC e um ato de expressões culturais.

Leonidas Zurita, dirigente da Organização Bartolina Cava, participou como porta-voz da CLOC nesta marcha, em sua fala, ela convidou às e os militantes a seguir gerando propostas que sirvam como insumo para o debate no V Congresso da CLOC.

Desta maneira avança o V Congresso da CLOC, este encontro continental que iniciou no último dia 8 de outubro e vai até o 16.

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir