COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

Grilagem de terras dentro do território indígena está conectada à cadeia de abastecimento de um frigorífico da empresa brasileira JBS, fornecedora das lojas do grupo Casino no Brasil, indica relatório

Paris/São Paulo – 12 de janeiro de 2023 

Na véspera da audiência a ser realizada com o Grupo Casino/Pão de Açúcar, relacionada ao desmatamento e à grilagem de terras de povos tradicionais, a associação Jupaú, que representa o povo indígena Uru-Eu-Wau-Wau, confirmou oficialmente o interesse em integrar a coalizão internacional de organizações que iniciaram na Justiça francesa uma ação contra a rede de supermercados. 

LEIA MAIS: Comunidades indígenas da Amazônia e ONGs internacionais processam grupo supermercadista Casino/Pão de Açúcar por desmatamento e violações de direitos humanos

 

Em 03 de março de 2021, uma coalizão formada por organizações brasileiras e colombianas que defendem os direitos dos povos indígenas e dos camponeses (COIAB, CPT, FEIPA, FEPOIMT e OPIAC), e por ONGs internacionais (Canopée, Envol Vert, FNE, Mighty Earth, Notre Affaire à Tous e Sherpa) denunciou na justiça francesa a rede de supermercados Casino por violação de seu dever de vigilância. Elas criticam o Casino por não ter tomado as medidas necessárias para excluir de sua cadeia de fornecimento no Brasil e na Colômbia, carnes bovinas oriundas de desmatamentos ilegais e de violações de direitos de povos autóctones.

LEIA MAIS: Organizações recusam proposta de mediação em ação judicial contra o Grupo Casino/Pão de Açúcar

Alguns meses atrás, o Centro de Análise de Crimes Climáticos (CCCA) publicou um relatório revelando a devastação causada pela pecuária no território do povo indígena Uru-Eu-Wau-Wau. Mais de 25.482 cabeças de gado estão ali presentes de forma ilegal e 13.411 hectares de terra foram desmatados para criar pastagens, uma superfície superior à da cidade de Paris.

Com base em registros oficiais de transporte de animais, três fazendas estabelecidas de forma ilegal dentro do território do povo Uru-Eu-Wau-Wau foram identificadas, sendo concectadas à cadeia de abastecimento de um frigorífico da empresa brasileira JBS, fornecedora das lojas do grupo Casino no Brasil.

Diante desta constatação, o povo Uru-Eu-Wau-Wau exige, por meio dessa ação, a reparação dos danos ambientais e das violações de direitos humanos causados ​​pelo desmatamento ilegal e pela atividade pecuária. Ele traz também novos elementos que evidenciam as ligações com o grupo Casino, o qual teria falhado no seu dever de vigilância.

Representante do povo Uru-Eu-Wau-Wau, Bitaté Uru-Eu-Wau-Wau espera "que o caso Casino sirva de exemplo para outras empresas e que contribuirá para reduzir o desmatamento na Amazônia bem como garantir os direitos dos povos autóctones".


Contatos para imprensa:

Comissão Pastoral da Terra - Xavier Plassat - +55 63 99221-9957 -  xplassat@gmail.com (FR/EN/PT)

Sherpa - Dorine Planté - +336 42 65 09 14 - dorine.plante@asso-sherpa.org (FR/EN)

Envol Vert - Audrey Benard- +33 6 81 25 48 64 - communication@envol-vert.org (FR/ES)

Global Alliance of Territorial Communities - Andrea Rodriguez - arodriguez@globalalliance.me - +591 76273793 (ES/EN)

Mighty Earth - Boris Patentreger - +33 7 76 07 44 19 -  boris@mightyearth.org  (FR/ES/EN)

Notre Affaire à Tous - Abdoulaye Diarra - +33 7 82 21 38 90 - communication@notreaffaireatous.org (FR/EN)