COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

Após celebrar um casamento homoafetivo entre duas mulheres em Maceió, no início deste mês, a pastora Odja Barros recebeu diversas ameaças de morte. Ela registrou queixa na Polícia Civil e na Secretária de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos. A Comissão Pastoral da Terra Regional Nordeste 2 publicou nota em solidariedade à pastora nesta sexta-feira (17).
 
Leia a nota na íntegra:

“Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos.” (João 13: 34-35)

Livro gratuito conta histórias de pessoas LGBTQI+ na Igreja Católica

A Comissão Pastoral da Terra Regional Nordeste 2 (Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte) manifesta solidariedade à Pastora alagoana Odja Barros e à sua comunidade de fé, a Igreja Batista do Pinheiro, pelas graves ofensas e ameaças que vêm sofrendo. A Pastora Odja e a Igreja Batista do Pinheiro são expressões marcantes do amor de Deus junto aos marginalizados e marginalizadas, ofendidos(as) e humilhados(as).

Território e resistência: Os desafios da luta LGBTI do campo, das águas e das florestas

Em tempos de ódio e intolerância, celebrar o amor é sinônimo de transgressão. O testemunho subversivo da Pastora Odja ressoa como um sinal de esperança. Bem-aventurada sóis vós, Pastora Odja, quando te perseguem por conta da causa de Deus.

 

Recife, 17 de dezembro de 2021.