COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

Instituto Socioambiental - ISA lançou plataforma online para monitorar o avanço da pandemia em Terras Indígenas. Os indígenas mortos testaram positivo para o coronavírus.

Texto: Caio Barbosa - Assessoria de Comunicação da CPT (com informações do ISA)
Foto: Fernanda Ligabue - ISA

Segundo informações divulgadas pelo Instituto Socioambiental - ISA, foi confirmado no último domingo (5), a morte do segundo indígena do país cujo teste para Covid-19 teve resultado positivo. O indígena tinha 55 anos, da etnia Mura, nasceu em Itacoatiara (AM), mas morava na capital amazonense. A notícia divulgada pelo ISA alega que os familiares informaram que a vítima não tinha outros problemas sérios de saúde.

O caso foi confirmado pelo Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) de Manaus. O boletim do governo do estado do Amazonas divulgado essa semana aponta que já são: 636 casos confirmados de Convid-19 e já houve 23 mortes causadas pela doença e ainda estão internados 104 pacientes.

LEIA MAIS: Teste de indígena falecida dá positivo para Covid-19 em Alter do Chão (PA)
CIMI divulga nota pública sobre o assassinato do líder indígena Zezico Rodrigues

O primeiro caso de morte indígena no Brasil por consequências do coronavírus foi confirmado no dia 19 de março. Uma indígena, de 87 anos, da etnia Borari, morreu na vila de Alter do Chão, em Santarém no Pará. O caso da morte da senhora indígena gerou bastante repercussão, familiares e lideranças indígenas alegaram que o governo e a Secretaria de Saúde do Estado do Pará - SESPA não notificaram os laudos do teste a tempo e que houve negligência dos órgãos responsáveis, colocando em risco outras vidas.

O caso foi parar no Ministério Público Federal (MPF) no Pará que instaurou um inquérito sobre a morte. O fato ocorrido com a senhora indígena, foi noticiado pela equipe do ISA e segundos dados apurados pelo Instituto, uma das denúncias que serão investigadas é de que não houve notificação da suspeita de Covid-19. Os procuradores alegaram que a falta de informação e a confirmação da morte pelo coronavírus colocou em risco outros indígenas e pessoas que estiveram presentes no velório.

 

Monitoramento online ajuda na prevenção da pandemia em Terras Indígenas

O Instituto Socioambiental lançou na última semana um site para monitorar o avanço da pandemia nas Terras Indígenas e municípios próximos a elas. O objetivo é fortalecer as políticas emergenciais nas aldeias, novo site monitora casos da doença em municípios próximos de TIs e entre povos indígenas, população especialmente vulnerável aos impactos da Covid-19.

LEIA MAIS: O coronavírus, a barbárie e a força do Cerrado
Helicóptero lança veneno sobre comunidade rural em Pernambuco

Segundo as informações do ISA a plataforma indica casos confirmados e mortes causadas pela Covid-19 em todo o Brasil, com destaque para os casos específicos nos povos indígenas. Além disso, mostra a cobertura geográfica dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas e polos base, e a disponibilidade de leitos e aparelhos de saúde (respiradores) em todos os municípios brasileiros. No site também é possível encontrar uma linha do tempo com o histórico de epidemias que atingiram as populações indígenas desde a invasão do Brasil pelos portugueses, em 1500. A plataforma também reúne as notícias e iniciativas de apoio às aldeias e comunidades quilombolas e ribeirinhas durante o período de pandemia.

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir