COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

O Regional Araguaia-Tocantins da Comissão Pastoral da Terra (CPT), em Araguaína (TO), denuncia a tentativa de atropelamento por parte do fazendeiro Paulo de Freitas a um agente pastoral, durante continuidade de reintegração de posse realizada na manhã desta quinta-feira (1º), na comunidade camponesa Gabriel Filho, em Palmeirante (TO).

 

Como de praxe em situações como essa – e amparados pelas Diretrizes de Reintegração de Posse da Ouvidoria Agrária Nacional –, agentes da CPT acompanhavam a operação de despejo juntamente com policiais militares, oficial de justiça e o fazendeiro Paulo de Freitas, que responde na Justiça processo criminal pelo assassinato em 2010 de uma das lideranças da comunidade.

Em determinado momento, enquanto um dos agentes da CPT filmava à distância uma casa sendo demolida, o fazendeiro Paulo de Freitas avançou com a camionete sobre ele, que por pouco conseguiu esquivar do veículo sem nenhum ferimento. O fazendeiro foi detido e levado para prestar depoimento na Delegacia em Araguaína e a operação de despejo foi suspensa.

SAIBA MAIS: Campanha pede doação para famílias que sofreram despejo no Tocantins

Famílias camponesas são despejadas de terras em que viviam há 10 anos no Tocantins

A comunidade Gabriel Filho é composta por 19 famílias, que desde abril desse ano estão acampadas em uma área vizinha, após terem sido retiradas de suas casas em que viviam há mais de 10 anos.

Diante de tudo isso, o Regional Araguaia-Tocantins da Comissão Pastoral da Terra vem a público denunciar mais esse ato de violência contra defensores dos Direitos Humanos e famílias camponesas e cobrar da Polícia Militar, da Polícia Civil e dos demais órgãos competentes no Tocantins as mais rígidas providências em torno deste caso.

Comissão Pastoral da Terra Araguaia-Tocantins

Araguaína (TO), 1º de novembro de 2018.

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir