COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

A comunidade Quilombola Cuba, localizada no município de Santa Inês (MA), e a Teia dos Povos Tradicionais do Maranhão, denunciaram, na quarta-feira (16), diversas ameaças efetuadas por um suposto proprietário da terra, onde está localizado o território quilombola que abriga mais de 30 famílias há décadas.

Texto: Mário Manzi - com informações da CPT Regional Maranhão
Foto: Reprodução

As intimidações ocorreram nesta semana, e segundo relatos locais foram acompanhadas de falas desrespeitosas quanto à identidade quilombola dos moradores. Ainda segundo a comunidade, o suposto proprietário, identificado como Felipe Bringel, invadiu a área dos moradores há duas semanas, desmatando a vegetação e ameaçando destruir as casas dos quilombolas.

A comunidade divulgou texto em repúdio à ação de Bringel, em que afirmam “Somos quilombolas de Cuba, Marfim e Onça, juntos formamos um grande território! Não chegamos aqui ontem, nós pertencemos a este lugar desde nossos ancestrais, há séculos, antes mesmo de sua existência! Aqui nós temos nossas raízes fincadas e nossas histórias registradas em cada lugar andado, cultivado e conservado.”

Desde o ano de 2014 o Quilombo Cuba  possui certificação emitida pelo Governo Federal por meio da Fundação Palmares.