COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

Em decisão proferida ontem, 10 de novembro, o juiz Thiago Boghi, em desacordo com os procedimentos processuais, decidiu pela desocupação das famílias do Acampamento Leonir Orback, em Santa Helena (GO), no prazo de 48 horas. É o mesmo juiz que em 2015 atuou no processo de criminalização do MST em Goiás, na tentativa de tipificar o movimento como Organização Criminosa, e que no dia 08 de junho desse ano autorizou uma mega operação no acampamento Leonir Orback, ação essa que se deu com extrema truculência, utilização de armas letais, violações das residência familiares, incluindo ameaças de despejo com promessas de que aquele latifúndio nunca seria assentamento da reforma agrária. Confira Nota Pública do MST em Goiás:

NOTA PÚBLICA – MST GOIÁS

O Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem Terra, vem a público denunciar mais uma vez a tentativa ilegal e arbitrária do Juiz Thiago Boghi, de despejar as famílias do Acampamento Leonir Orback.

Em decisão proferida no dia 10 de Novembro, o juiz em desacordo com os procedimentos processuais, decide pela desocupação das famílias no prazo de 48 horas.

Essa decisão, proferida pelo mesmo juiz que em 2015 atuou no processo de criminalização do MST em Goiás, na tentativa de tipificar o movimento como Organização Criminosa, e que no dia 08 de Julho desse ano autorizou uma mega operação no acampamento Leonir Orback, ação essa que se deu com extrema truculência, utilização de armas letais, violações das residência familiares, incluindo ameaças de despejo com promessas de que aquele latifúndio nunca seria assentamento da reforma agrária, deixa evidente a perseguição de viés ideológico, institucionalizada pelo judiciário da região, que busca criminalizar a luta pela terra.

Leia também: Disputa por guarda de adolescente mobiliza treze policiais e drones em acampamento do MST

O Acampamento Leonir Orback, ocupa desde de 2015, o latifúndio da usina Santa Helena, empresa devedora de mais de 1 bilhão de impostos e dívidas trabalhistas, inclusive com a falência decretada pelo Tribunal de Justiça.

As famílias do acampamento Leonir Orback são reconhecidas na região pela produção e comercialização de alimentos saudáveis que movimenta a economia da região, e durante este período de grave crise e pandemia, têm feito diversas campanhas de doação, afirmando nosso compromisso de alimentar todos os povos. Cabe destacar que inclusive tiveram sua legítima luta por reforma agrária projetada em nível internacional pelo premiado filme “Chão”.

Reafirmamos o nosso compromisso de continuar produzindo e alimentando com alimentos agroecológicos a população de Santa Helena e região, e que o papel do judiciário em Goiás deve ser o de buscar a paz e a justiça social.

O estado deve garantir o assentamento dessas famílias de forma imediata e, enquanto essa política estatal não é executada, deve garantir a vida digna de todos e todas que naquele território vivem.

DIREÇÃO ESTADUAL MST - GOIÁS

 

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir