COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

Nesta quarta-feira (27), pela manhã, militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) trancaram a BR-364, que liga o Acre a Rondônia. Os militantes exigiram mais agilidade e clareza nas investigações do caso sobre desaparecimento da companheira Nilce de Souza Magalhães, a Nicinha.

 

 (Fonte/Imagem: MAB)

Segundo a coordenação estadual do movimento, as investigações que vem sendo conduzidas pela Polícia Civil não tem sido claras, apresentando inúmeras lacunas legais na realização do inquérito."Esperamos que os fatos sejam devidamente esclarecidos, e que o até então desaparecimento de Nicinha seja esclarecido, e seja apurado, respeitando o devido andamento jurídico", cobraram.

SAIBA MAIS: 2016: violência em Rondônia resulta em mais mortes de militantes sociais

Liderança do MAB em Jirau está desaparecida

O ato também faz parte da mobilização nacional contra a privatização do setor elétrico.

Nicinha “desapareceu” no dia 7 de janeiro de 2016, depois de ser vista pela última vez na barraca de lona onde mora com seu companheiro, Nei, em um acampamento com outras famílias de pescadores atingidos pela Hidrelétrica de Jirau, na localidade chamada de “Velha Mutum Paraná”, na altura do km 871 da BR 364, sentido Porto Velho-Rio Branco.

Exigimos justiça!