COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Conflitos

Famílias da Comunidade Taboca, no Tocantins, começam a ser despejadas

Famílias da Comunidade Taboca, no Tocantins, começam a ser despejadas

Teve início na manhã desta quarta-feira, 20, a ação de reintegração de posse das cerca de 70 famílias da comunidade camponesa Taboca, situada no município de Babaçulândia, no estado do Tocantins. Logo cedo, cerca de oito viaturas da Polícia Militar (PM) partiram de Araguaína em direção ao local para acompanhar o despejo. Caminhonetes do pretenso proprietário da área também seguiram o comboio policial.

Leia mais:

Conflito por terra atinge chacareiros de Porto Velho (RO)

Conflito por terra atinge chacareiros de Porto Velho (RO)

No dia 11 de fevereiro foi despejada a família do chacareiro Jorge Luiz Próxedes da Silva com mais de 17 anos de posse no lugar conhecido como área do Militon, no setor de chácaras de Porto Velho, em Rondônia. Na ação de despejo, a família teve a casa totalmente destruída e os bens apreendidos.

Leia mais:

CPT Maranhão divulga Nota Pública denunciando a prisão de cinco lideranças camponesas e integrantes dos fóruns e redes de cidadania do estado

CPT Maranhão divulga Nota Pública denunciando a prisão de cinco lideranças camponesas e integrantes dos fóruns e redes de cidadania do estado

No documento, a CPT Maranhão manifesta sua solidariedade às lideranças da comunidade tradicional Cedro, de Arari (MA), e denuncia que a prisão é "mais uma tentativa de criminalização da legítima reivindicação pela retirada das cercas ilegais dos campos da Baixada Ocidental Maranhense". Confira o documento na íntegra:…

Leia mais:

Bispos do Maranhão relatam preocupação com a conjuntura social e política do país

Bispos do Maranhão relatam preocupação com a conjuntura social e política do país

Como resultado do Conselho Episcopal Regional, realizado em Coroatá, no Maranhão, os bispos católicos do Regional Nordeste 5 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiram uma nota relatando os casos que mais os preocupam no cenário brasileiro. Os religiosos temem também as consequências tanto do fim do Ministério do Trabalho quanto das intimidações contra o Cimi e a Comissão Pastoral da Terra (CPT). “Tanto o Cimi como a CPT são organismos importantes na defesa dos direitos dos povos indígenas, das comunidades quilombolas e dos trabalhadores do campo, direitos esses que são reconhecidos pela Constituição Federal”.…

Leia mais: