COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

A 3ª Semana e Romaria do Cerrado ocorrem entre os dias 02 e 10 de setembro em Canápolis, Oeste da Bahia. O evento tem como tema “Cerrado em Pé: Sem Cerrado, Sem Água, Sem Vida”. Confira mais informações:

 

Carta Convocatória da 3ª Semana do Cerrado

A realização da Semana do Cerrado no Oeste da Bahia surge a partir do contexto de intensa degradação deste bioma. Assim, sentido a necessidade de “dar voz” e “fazer ecoar” o “clamor” do Cerrado e do seu povo, as comunidades geraizeiras, entidades, organizações e movimentos sociais que atuam na região, tomaram a iniciativa de realizar a 1ª Semana do Cerrado envolvendo municípios na Bahia e no Norte de Minas, e teve sua culminância com a 1ª Romaria do Cerrado em Côcos, setembro/2014. Nesta Romaria foi entregue, de forma simbólica a um morador da comunidade de Riacho do Meio/Côcos, uma cruz de madeira, simbolizando o “calvário” dos povos Geraizeiros. Em setembro de 2015 foi realizada a 2ª Semana do Cerrado, que teve como objetivo o aprofundamento das reflexões entorno do Cerrado em um grande Seminário, com destaque para a criação do MATOPIBA. A culminância desta semana, assim como na 1ª semana, foi à realização da 2ª Romaria do Cerrado, onde o símbolo do “Calvário Geraizeiro” foi entregue a uma moradora da comunidade de Pedra Branca/Correntina, que tem como padroeiro São Francisco de Assis, “Santo da Ecologia Integral”.

As Semanas do Cerrado tem como objetivo a realização de visitas para levantamento de realidade; trocas de experiências; reuniões; palestras; celebrações nas comunidades, escolas e igrejas; audiências com órgãos públicos; seminários de formação e encaminhamentos; partilha de saberes e sabores nas comemorações culturais. Tais ações vão a cada ano dando ampla visibilidade aos problemas vividos pelo Cerrado e os seus povos, as Romarias do Cerrado, se somam a estas outras ações e por meio de rádios, faixas, panfletos e o “boca a boca” fazem com que milhares de pessoas se juntem entorno de um único objetivo a “Vida do Cerrado”.

A participação da sociedade civil junto aos organizadores destes eventos mostra o quanto este bioma é fundamental para nossas vidas. As vivências experimentadas, por meio da troca de saberes, trabalho voluntário, acolhimento solidário, integração de organizações e a exaltação a fé e a esperança como elementos fundamentais para a manutenção do “Cerrado em Pé” são elementos marcantes diante uma conjuntura hostil. Mantendo a tradição iniciada em Côcos em 2014, o “Calvário Geraizeiro”, que não é só dor e luto, mas inspiração à criatividade, à resistência, à luta e às ações na defesa do Cerrado fez a sua clausura durante um ano, junto a São Francisco de Assis na Pedra Branca, e agora é a hora de voltar às ruas, para como o “lenho da cruz” nos iluminar na construção de “Outro Mundo Possível”.

Impulsionados pela experiência das Semanas e Romarias do Cerrado realizadas anteriormente, e pela memória dos mártires da região, em especial a de Isaias Cândido de Souza, assassinado em Canápolis no dia 11 de setembro de 1983, que por uma triste coincidência é também o “Dia Nacional do Cerrado”, assim a 3ª Semana e Romaria do Cerrado será realizada em Canápolis-BA, entre os dias 02 a 10 de setembro de 2016. Este município, que já foi sinônimo de fartura com a cana de açúcar, a rapadura, os roçados, as veredas daí o nome Canápolis, por “conta de seus extensos canaviais”, hoje vive momentos de angústia por conta dos impactos socioambientais sobre os (as) Agricultores (as) Familiares, responsáveis pela economia do município. A grilagem, os desmatamentos, a escassez da água hoje assolam este povo sofrido, que com fé e esperança aceitou serem os condutores do “Calvário Geraizeiro”, e assim denunciar os desmandos do Agronegócio e anunciar que há outras formas de conviver com o “Cerrado em Pé” para que não tenhamos que viver “Sem Cerrado, Sem Água, Sem Vida”.

O Cerrado é o bioma mais antigo do Brasil, pois a sua formação iniciou-se há cerca de 65 milhões de anos, sendo que a ocupação humana se dá há cerca de 10 mil anos antes do presente. Sua abrangência é de 192,8 milhões de hectares (22,65 % do território brasileiro), e está presente em 13 estados do Brasil, onde vivem aproximadamente 22 milhões de pessoas. Sua rica biodiversidade, com 14 fitofisionomias (microambientes), nos faz repensar que o correto seria chamar o que é Cerrado, no singular, de Cerrados, no plural. Nestas 14 fitofisionomias, estão 6.000 espécies de árvores, 837 espécies de aves, 195 espécies de mamíferos, 780 espécies de peixe e 113 espécies de anfíbios.

Por sua importância na produção de água, ao contribuir com as principais bacias hidrográficas brasileiras, o Cerrado é hoje conhecido como “Caixa D’água do Brasil” ou “Cumeeira da América do Sul”. Na Bahia, este bioma ocupa 21,4% da área do estado, que representa a área de recarga do Aquífero Urucuia, onde estão localizadas 03 bacias hidrográficas perenes: rio Carinhanha, rio Corrente e rio Grande seus afluentes e subafluentes, que segundo Hidrólogos da Agência Nacional de Águas-ANA, contribui em média com 30 % da vazão média natural em Sobradinho, alcançando valores entre 80 % e 90 % no período de estiagem, entre os meses de agosto e outubro.

Os dados recentes são “alarmantes”, visto o ritmo acelerado com que licenciamentos para desmatamentos e outorgas para a retirada de água estão se dando no Oeste da Bahia. Esta região fora incluída recentemente, em uma nova região geográfica brasileira, criada a partir dos interesses da expansão das fronteiras agrícolas junto aos estados do Maranhão, Tocantins e Piauí, consolidando o projeto denominado de MATOPIBA. Para o povo que vive e depende do Cerrado esta será a “Cartada final”, contra as áreas ainda preservadas, que são produtoras de água e mantenedoras da vida.

Alegres e confiantes, o povo organizado do Oeste da Bahia estará realizando a 3ª Semana e Romaria do Cerrado, com o tema “Cerrado em Pé: Sem Cerrado, Sem Água, Sem Vida”. Contamos com o envolvimentos de todos (as) durante o período de 02 a 09 de setembro de 2016 nas atividades da Semana do Cerrado, e a fim de conduzir pela 3ª vez o “Calvário Geraizeiro” às ruas que se façam presentes em Canápolis-BA no dia 10 de 2016. E que em sinal de esperança e fé possamos juntos dizer: “Eis o lenho da cruz, do qual pendeu a salvação do mundo. Vinde adoremos!”

Organização: Paróquia de Canápolis, STR de Canápolis, Paróquia de Cocos, Paróquia de Correntina, PJMP, Pastorais, EFAPA, ACEFARCA, CPT, Pastoral do Meio Ambiente, MAB, APSFVIVO, AATR-BA, AAVV, STR de Correntina, Coletivo de Fundo e Fechos de Pasto, RODA, Movimento de Mulheres, SINDTEC, STR de Santa Maria da Vitória, STR de Cocos, Irmãs Filhas de Fátima, Guardados de Hermes – Comunidades Rurais de Canápolis, Santana, Serra Dourada, Cocos, Coribe, Jaborandi, Correntina, Santa Maria da Vitória–BA.

Organize, divulgue e participe – Contamos com a sua participação!

Comissão Organizadora da 3ª Semana e Romaria do Cerrado.

 Mais informações:

CPT Bahia: (71) 3328-4672 / 3329-5750

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir