COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

Entre os dias 12 a 15 de novembro de 2020 será realizado o IX Encontro Internacional do Fórum Social Pan-Amazônico (Fospa), com a participação de mais de 1300 pessoas de várias comunidades e organizações de Colômbia, Brasil, Equador, Peru, Venezuela, Bolívia, Suriname, Guiana e Guiana Francesa – os nove países da Pan-Amazônia -  e de outros territórios que reconhecem a importância da floresta.

Texto e imagem: IX Fospa

O Fospa, que ocorrerá virtualmente devido à crise gerada pela Covid 19, busca reunir a participação, coordenação, mobilização - e traçar alianças - entre movimentos sociais, redes e representantes da sociedade civil organizada em todo o mundo, a fim de promover a convergência de propostas para a defesa e a sobrevivência da vida na Amazônia.

O processo Fospa, ligado ao Fórum Social Mundial, está em andamento desde o ano de 2002. Atualmente, a Colômbia é o país anfitrião deste importante evento, precedido por oito reuniões internacionais realizadas em Brasil, Venezuela, Bolívia e Peru. Este processo é orientado por uma Carta de Princípios, que define o caráter de solidariedade, multinacional, intercultural, igualitário, sem fronteiras e comum, que se baseia na soberania, segurança, bem-estar e sabedoria ancestral dos povos amazônicos, para lutar contra modelos econômicos e de vida, predatórios, exploratórios e patriarcais, que há centenas de anos geram violência, e mudanças climáticas causadas por intervencionismo empresarial e militar, gerando etnocídio e ecocídio contínuo, em toda a região amazônica e no mundo.

Fospa articula várias demandas, construindo-se como um palco onde expressões organizacionais de povos indígenas, camponeses, afro-descendentes, urbano, processos feministas, agroecologia, comunicação, movimentos econômicos, ambientais, eclesiástico, acadêmicos, sociais e de cooperação internacional, entre outros, são organizados de forma autônoma em comitês locais e nacionais, que convergem no Comitê Internacional do Fospa e em torno de Iniciativas de Ação – IdeAs – (às quais ao menos três organizações de diferentes países convergem em um propósito comum) para garantir a implementação de ações que nos aproximem da justiça social, ambiental, econômica e de gênero na região amazônica de forma permanente, ou seja, mais do que um evento, somos um processo constante de luta.

Para esta 9ª reunião, foram recolhidos os avanços da 8ª edição do Fospa, realizada em Tarapoto, Peru, em 2017, assim como os 14 pré-fóruns que durante três anos os diferentes Comitês Nacionais e Locais realizaram, para fortalecer o trabalho organizacional contra o modelo capitalista de desenvolvimento exploratório e patriarcal. Além disso, as idéias têm avançado suas próprias reuniões a fim de fortalecer alianças e fortalecer apostas de vida, a partir de diversas ações de resistência, mobilizações e propostas alternativas, enquadradas no Bem Viver, autogoverno, soberania e segurança alimentar, reconhecimento de direitos coletivos, fortalecimento das próprias identidades dos povos, reconhecimento de sua própria educação, promoção de políticas públicas de diversidade cultural, manejo sustentável da floresta, recuperação de produtos e espécies nativas, fortalecimento da sabedoria ancestral, vigilância e monitoramento ambiental participativo, entre outros.

Adaptando-se às circunstâncias atuais e reconhecendo que as afrontas aos povos e ecossistemas da Amazônia não cessam, foi proposto o Fospa Em Movimento, um ciclo de conversas virtuais nas quais as Iniciativas de Ação puderam compartilhar reflexões e amostras de seu trabalho, com a intenção de motivar mais atores a se unirem a essas importantes causas enquadradas em Mapeamento dos conflitos amazônicos; Defesa dos rios; Mudanças climáticas e da Amazônia; Defesa do corpo e do território da mulher andina amazônica; Empresas e Direitos Humanos na Amazônia; Segurança e soberania alimentar; Transição energética; Democratização da comunicação; Economias alternativas; Promoção do uso da Convenção 169 da OIT na Amazônia; Vidas negras na Amazônia.

Durante os dias do evento e graças ao apoio de rádios comunitárias e transmissões em tempo real em espanhol, português, francês e inglês; com as bandeiras #FospaEnAcción e #DefendLife, as mais de 1300 pessoas inscritas poderão ampliar seus conhecimentos, discutir e gerar articulações com aqueles que convergirão em 150 pontos de participação coletiva presencial – em grupos de 15 a 50 pessoas – nos diferentes países do bioma e até mesmo em outros continentes. A fim de fortalecer as redes de trabalho organizacional, trabalharemos em torno de 3 Malokas – com eixos programáticos estruturais -: Povos e culturas na identidade amazônica, Territórios e caminhos de vida, e Autonomias e governo comunitário, além das 10 Iniciativas de Ação. À ocasião da abertura será realizada uma cerimônia com apresentação do contexto dos nove países da Pan-Amazônia, complementada pela iniciativa de Mapeamento dos conflitos Pan-Amazônicos e a leitura do veredicto do II Tribunal de Ética da Justiça e dos Direitos da Mulher da Amazônia Andina. Os quatro dias incluirão atividades culturais e ao encerramento ocorrerá com a leitura da Carta de Mocoa – cidade colombiana escolhida em 2018 como sede do IX Fospa.

Entre os dias 27 e 28 de novembro, será realizada a Feira Virtual de Experiências Comunitárias, um espaço de atividades autogestionadas, no qual várias organizações e processos sociais da Pan-Amazônia apresentarão pesquisas, documentos, livros, atividades econômicas, artísticas e sociais, entre outras ações, que buscam promover e tornar visível o que é feito na Amazônia, para sua defesa e sobrevivência.

O Fórum Social Pan-Amazônico destaca a aposta comum, como atividade de articulação mundial, que está estruturada nos princípios integradores de coerência, senso de pertencimento, participação e ação sem danos e, enquanto isso, nosso sentido é essencialmente o de fortalecer um caráter propositivo e transformador. O IX Encontro Internacional do Fospa é um convite urgente para unir-se irrevogavelmente às diversidades nas apostas pela vida, é um chamado global dos povos amazônicos e andinos para que haja comprometimento e avanços em ações concretas em defesa da Amazônia, da qual depende a vida da Humanidade.

Junte-se a nós nessa aposta, junte-se a nós e grite conosco: Pela vida, defendemos a Amazônia!

Fórum Social Pan-Amazônico FOSPA

Para mais informações visite: www.forosocialpanamazonico.com

Siga-nos no Facebook e twitter como @FospaOficial

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir