COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

A comunidade católica parabenizou a organização e, ao mesmo tempo, cobrou a ONU - por meio de nota que tem a CPT entre as signatária - ações contra o avanço do populismo nacionalista, além de demonstrar preocupações quanto a questões sociais, econômicas e ambientais, inclusive abordando a emergência sanitária causada pela pandemia de Covid-19

Confira a nota na íntegra:

Na comemoração do 75º aniversário, a Pax Christi International publica esta declaração junto a outras vozes católicas que defendem a paz, a justiça e os direitos humanos nas Nações Unidas (ONU). Como a ONU, o movimento Pax Christi e outras organizações católicas nasceram após a devastação causada pela Segunda Guerra Mundial, com o desejo de salvar as próximas gerações do flagelo da guerra.

Declaração sobre o 75º aniversário das Nações Unidas: um apelo para o seu fortalecimento na era (pós) COVID-19

Neste dia das Nações Unidas (ONU), 24 de outubro de 2020, a Pax Christi International, juntamente com seus membros e parceiros, comemora o 75º aniversário do sistema das Nações Unidas e reconhece de coração as contribuições da organização global para a paz, justiça e direitos humanos em todo o mundo.

As conquistas incluem o desenvolvimento dos direitos humanos, promoção do desenvolvimento sustentável e ação climática, governança das finanças globais, adoção de padrões de desarmamento e tomada de iniciativas para encerrar as hostilidades (como o recente apelo do Secretário-Geral da ONU por um cessar-fogo global durante a COVID-19). Nossos membros e parceiros ao redor do mundo têm defendido na ONU tais ações e participaram ativamente de sua implementação.

Ao comemorar tais conquistas e apoiar o trabalho da organização, estamos profundamente preocupados com os desafios que a ONU está enfrentando. Essas preocupações são especialmente expressivas nestes tempos em que respostas multilaterais às questões sociais, econômicas e ambientais, incluindo a devastadora crise de saúde do COVID-19, são urgentemente necessárias.

Estamos particularmente preocupados com a incapacidade recorrente do Conselho de Segurança da ONU de agir em situações críticas, a falta de vontade de alguns Estados membros em intensificar as ações em resposta à crise climática, as respostas inadequadas às necessidades urgentes de migrantes e refugiados, o desarmamento nuclear não realizado e a falta de envolvimento com os cidadãos do mundo. Felizmente, o aniversário deste ano e a crise sem precedentes do COVID-19 criarão o ímpeto para o tão esperado fortalecimento do sistema da ONU, para o qual o apoio de todos os Estados-membros é urgentemente necessário.

Em 21 de setembro de 2020, em uma reunião da Assembleia Geral para comemorar o 75º aniversário da ONU, os líderes mundiais adotaram uma declaração honrando a estrutura multilateral e se comprometeram a cumprir de melhor forma a promessa de salvar as gerações futuras do flagelo da guerra. Para honrar essa promessa, instamos os Estados membros da ONU a rejeitar o populismo nacionalista e, em vez disso, trabalhar juntos por um mundo mais sustentável.

Em seu recente discurso à Assembleia Geral, o Papa Francisco disse: “A pandemia nos mostrou que não podemos viver uns sem os outros, ou pior ainda, lutar uns contra os outros. A ONU foi criada para unir as nações, para ser uma ponte entre povos. Aproveitemos esta instituição para transformar o desafio que se nos apresenta numa oportunidade de construirmos juntos, mais uma vez, o futuro que todos almejamos”.

Este ano também marca cinco anos desde a adoção da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em seu centro. Os Estados membros da ONU se comprometeram a tomar medidas para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que todas as pessoas desfrutem de paz e prosperidade. Para alcançar essas metas até 2030, os líderes mundiais devem repensar a ordem global, que está alcançando seus limites sociais, econômicos e ecológicos, como este ano de ruptura tem demonstrado claramente.

Estamos preocupados com a desaceleração do progresso em direção aos ODS, especialmente porque a pandemia está atingindo as pessoas vulneráveis com mais força. A luta global contra a pandemia pode constituir uma oportunidade para as nações se concentrarem novamente nos ODS com vistas a alcançar um mundo mais justo, melhor e mais seguro para todos.

Por ocasião do 75º aniversário da ONU e neste ano de crise sem precedentes para a humanidade, pedimos aos Estados membros da ONU que renovem seu compromisso por um sistema aprimorado da ONU na era (pós) COVID-19 e tomem as seguintes ações:

  • Apoiar a priorização do Secretário-Geral na prevenção de conflitos e manutenção da paz, como parte da reestruturação do pilar de paz e segurança da ONU, contribuindo para o trabalho no campo da abordagem das causas mais profundas, pacificação, mediação, manutenção da paz e esforços pós-conflito.
  • Explorar, escolher e implementar abordagens não violentas para resolver disputas que ponham em risco a paz e a segurança internacionais, entre outras com base no Artigo 33 da Carta das Nações Unidas. Considerar as estratégias não violentas como a primeira opção em resposta a desafios sociais violentos ou potencialmente violentos, em vez de recorrer à ação militar que corre o risco de agravar ainda mais a situação.
  • Aumento dos orçamentos para o funcionamento da ONU e, em particular, para o cumprimento dos ODS até 2030 e combate à crise de saúde da COVID-19 entre as populações vulneráveis. Transferindo fundos para orçamentos de ODS em vez dos gastos militares globais, que no ano passado teve o maior aumento anual em uma década, chegando a US $ 1.917 bilhões.
  • Assinar e posteriormente ratificar o Tratado de Proibição de Armas Nucleares, aprovado em 2017 na ONU em Nova York, ou se já o fez, para incentivar outros países a também assinarem e ratificarem o tratado. Implementar integralmente o tratado assim que entrar em vigor, o que ocorrerá 90 dias após a 50ª ratificação (até o momento: 47 ratificações), incluindo suas disposições sobre assistência às vítimas e reparação ambiental.

 

Com o apoio dos seguintes membros e parceiros:

PAX for Peace, Netherlands

Pax Christi Flanders, Belgium

Pax Christi France

Pax Christi Germany

Pax Christi England & Wales

Pax Christi Scotland

Pax Christi Portugal

Casa Generalizia della Societa del Sacro Cuore, Italy

Pax Christi USA

Pax Christi of Salina, Kansas, United States

Maryknoll Office for Global Concerns, United States

Missionary Society of St. Columban, United States

Sisters of Mercy of the Americas Justice Team, United States

National Advocacy Center of the Sisters of the Good Shepherd, United States

Union canadienne des Ursulines, Canada

Pax Christi Australia Pax Christi Aotearoa-New Zealand

Pax Christi Korea

Pax Christi Philippines

Japan Catholic Council for Justice and Peace

Forum Masyarakat Katolik Indonesia-Yogyakarta

Human Rights Office -Kandy Sri Lanka

Pax Christi Peru

Conferencia de Religiosos de Colombia-Comisión JPIC

Comissão Pastoral da Terra (CPT), Brazil

Pax Christi Bukavu, Congo

Réseau Jeunes dans le Monde pour la Paix (RJMP/ASBL), Congo

Union pour la Promotion/Défense des DH et de l’Environnement (UPDDHE/GL), Congo

Centre Jeunes Kamenge/Bujumbura, Burundi

Peace Tree Network, Kenya

International family of Catholic social justice organisations (CIDSE)

The Union of the European Conferences of Major Superiors(UCESM)

RENATE (Religious in Europe Networking against Trafficking and Exploitation)

Neighbourhood Community Network

MIAMSI Catholic movement

Edmund Rice International

VIVAT International

Association Internationale des Charités

International Coordination of Young Christian Workers

International Office of Catholic Education (OIEC)

World Organization of Former Students of Catholic Education (OMAEC)

Servicio International Cristiano de Solidaridad con los Pueblos de América Latina (SICSAL)

Alianza Global CONVIDA 20

Comité Óscar Romero de Murcia, Spain

Barandiaran Kristua Alkartea-Pax Romana Pais Basque, Spain

Groupment Européen de Recherche et Formation des Enseignants Chrétiens (GERFEC), France

Corporación SOS Ambiental, Colombia

Derechos Humanos y Medio Ambiente (DHUMA), Peru

Center for Peace Education, Miriam College, The Philippines

Niall O'Brien Center for Peace, The Philippines

Edmund Rice Center Sydney, Australia

Seeds of Peace Africa International (SOPA), Kenya

Franciscan Peace Center, United States

Intercommunity Peace & Justice Center, United States

Carmelite NGO, United States Society of Helpers, United States

Leadership Conference of Women Religious, United States

Sisters of Charity Federation, United States

Sisters of St. Francis, Clinton, Iowa, United States

Sisters of St. Joseph of Cluny, United States

Dominican Sisters of Hope, United States

Office of PJEI, Sisters of Charity of Saint Elizabeth, United States

Dominican Sisters of Houston, United States

Dominican Sisters of Peace, United States

Congregation of the Sisters of St. Joseph of Peace, United States

Congregation of Our Lady of Charity of the Good Shepherd, U.S Provinces

Congregation of the Mission, United States

Sisters of Charity, BVM, United States

Congregations of St. Joseph, United States

Sisters of Notre Dame de Namur, United States

Dominican Leadership Conference, United States

Federation of the Sisters of St. Joseph, United States

Sisters of the Holy Union of the Sacred Hearts, United States

Institute of the Blessed Virgin Mary-Loreto Generalate, United States

Sisters of Charity of Nazareth Congregational Leadership, United States

Adrian Dominican Sisters, United States

Sisters of the Humility of Mary, United States

School Sisters of Notre Dame, United States

Sisters of the Presentation, United States

Dominican Sisters Grand Rapids MI, United States

Holy Union Sisters U.S. Province

Roman Union Ursulines of the USA

Dominican Sisters & Associates of Racine WI, United States

Dominican Sisters of Sinsinawa, United States

Religious of the Sacred Heart of Mary, United States

Ursuline Sisters of Cleveland, Ohio, United States

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir 

Sisters of Charity of New York, United States

Sisters of St. Mary of Namur, United States

IHM Sisters Leadership Council, United States

Franciscan Sisters of the Sacred Heart, United States

Sisters of Providence of Saint Mary-of-the-Woods Indiana, United States