COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Teve início nesta quarta-feira (4) e vai até amanhã um intercâmbio entre comunidades baianas dos municípios de Caetité, Pindaí e Ilhéus, impactadas pela Bahia Mineração (Bamim) e pelas obras de infraestrutura que visa atender ao projeto Minerário, através da Ferrovia de Integração Leste Oeste (Fiol, Porto Sul e Rodovia).

 

 

(Fonte: CPT Bahia)

 

O primeiro dia do Intercâmbio terá a presença de comunidades e organizações de Ilhéus e de Pindaí em visita às comunidades de João Barroca, impactada diretamente pela Bamim. Já no segundo dia de atividades, a visita será à comunidade de Manoel Vicente, Impactada pela Bamim e Fiol, e Curral Velho, também atingida pela Fiol.

 

O intercâmbio surge da preocupação das comunidades quanto ao conjunto de impactos provocados pela Bahia Mineração, que tem causado uma série de “ataques” aos direitos das famílias de 11 comunidades do município de Ilhéus, no Sul da Bahia, e 24 comunidades dos municípios de Caetité e Pindaí, no Sudoeste do Estado, que são acompanhadas pela Comissão Pastoral da Terra (CPT-BA).

 

Embora a luta seja comum, ainda falta para as comunidades um processo de articulação mais amplo, para além da luta localizada. Assim sendo, o objetivo do intercâmbio é garantir um momento de formação e troca de experiências no qual as comunidades possam reconhecer a amplitude dos problemas e consigam se articular para enfrentar e obter resultados favoráveis às populações envolvidas.