COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

A ação de solidariedade, realizada pelo regional Nordeste 2 da CPT e comunidades, ocorreu em comemoração aos 45 anos da CPT, que nasceu no dia 22 de junho de 1975. 45 toneladas de alimentos foram doadas em Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

(CPT Nordeste II)


Os 45 anos da Comissão Pastoral da Terra (CPT) foi celebrado nessa segunda-feira, dia 22, com a doação de 45 toneladas de alimentos produzidos por comunidades camponesas nos estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. As doações foram entregues a famílias que estão sofrendo com os impactos decorrentes da pandemia do novo coronavírus. Também foram entregues a hospitais, presídios, casas de apoio a imigrantes, a crianças e a pessoas em situação de rua e de fome.

A ação fez parte do mutirão de solidariedade "Repartir a terra, partilhar o pão" realizada pelo regional Nordeste 2 da CPT e comunidades  em comemoração à data de nascimento da CPT no Brasil, 22 de junho de 1975. Doações de alimentos e ações de solidariedade estão sendo realizadas pelas comunidades e CPTs nos quatro estados nordestinos desde o início da pandemia. Contudo, a decisão de sincronizar ações de partilha dos frutos da terra foi uma forma de celebrar a data que marca os 45 anos da Pastoral.

Solidariedade, partilha e comunhão são valores alimentados todos os dias pelos povos da terra, das Águas e das Florestas. Não poderiam agir diferente em tempos de crise e de pandemia. Para Joseane Souza, agente pastoral da CPT, “realizar esta ação solidária, ainda mais em tempos de Pandemia, simboliza um ato de amor e esperança, como luz em tempos de trevas. Com o ofertório comunitário de alimentos reafirmamos nossa missão Pastoral. Que sejamos defensores incondicionais da vida em todas as suas dimensões”. Já a camponesa Francineide Silva Saraiva Paulino, que participou doando alimentos, ressalta que “foi uma honra participar. Muitos ajudaram doando o que plantaram em seus próprios quintais. Partimos o pão e isso é muito gratificante”.

Ações nos estados:

Em Alagoas, o dia foi celebrado com a distribuição de 157 cestas de alimentos no bairro do Jacintinho, em Maceió, com apoio da paróquia Imaculada Conceição. Foram 12 toneladas de alimentos doados pelas famílias camponesas a pessoas em situação de vulnerabilidade na cidade. Uma variedade de produtos da terra foi entregue: coco verde, coco seco, milho, farinha, abóbora, feijão, macaxeira, banana, laranja, maracujá, cana caiana, jenipapo e outras frutas e verduras.

                
Doação de alimentos da agricultura camponesa para famílias do bairro de Jacintinho, em Maceió/AL. Cerca de 12 toneladas de alimentos foram doados. Fotos: CPT Equipe Alagoas

Na Paraíba, houve a doação de aproximadamente 13 toneladas de alimentos em várias regiões do estado. Famílias camponesas se mobilizaram e partilharam alimentos com a Ação Social Arquidiocesana (ASA) e com o Hospital Zé Pedro, em João Pessoa; com famílias imigrantes venezuelanas, incluindo da etnia Warao, que estão alojadas em Campina Grande e Puxinanã; com comunidades em situação de vulnerabilidade, cadeias públicas e pessoas atendidas pela Pastoral Carcerária e abrigos nos municípios de Belém, Guarabira, Araçagi e Mulungu. Também foram entregues alimentos a famílias de periferias, a casas de recuperação e a catadores de materiais recicláveis no município de Cajazeiras. Além de alimentos, também foram doados materiais de limpeza e produtos de higiene pessoal.

Entrega de alimentos a catadores e catadoras de materiais recicláveis, em Cajazeiras/PB. Foto: CPT Equipe Cajazeiras/PB.

Partilha de alimentos da agricultura camponesa com a Ação Social da Arquidiocese (ASA) e com o Hospital Zé Pedro, em João Pessoa. Cerca de 7
toneladas de alimentos foram doados. Foto: CPT Equipe João Pessoa/PB.


Doação de alimentos a famílias imigrantes venezuelanas, incluindo da etnia Warao, que estão alojadas em Campina Grande e Puxinanã. Foto:
CPT Equipe Campina Grande/PB.


Em Pernambuco, as doações de alimentos também ocorreram em várias regiões do estado. Durante o dia de ontem, foram entregues aproximadamente 18 toneladas de alimentos para famílias que vivem em periferias e em situação de vulnerabilidade nos municípios de Tracunhaém, Aliança, Jaqueira, Afogados da Ingazeira, Caetés e Recife. Também foram doados alimentos para a Ação Social da Paróquia (ASPP) e para o Presídio Rorenildo da Rocha Leão, em Palmares. Materiais de limpeza e equipamentos de proteção individual também foram doados.

Entrega de alimentos  a famílias de Caetés, agreste de Pernambuco. Foto: CPT Equipe Agreste/PE

Camponesa colhendo os frutos da sua lavoura para doar a famílias no Sertão do Pajeú. Cerca de cinco toneladas de alimentos foram doados na
região. Foto: CPT Equipe Pajeú/PE.

Famílias do município de Jaqueira recebem alimentos doados por comunidades camponesas que estão lutando pelo direito a terra no município.
Foto: CPT Equipe Palmares/PE.

Doação de alimentos a famílias da periferia de Tracunhaém. Cerca de 10 toneladas de alimentos foram doados. Foto: CPT Equipe Mata
Norte/PE.

No Rio Grande do Norte, a dada de nascimento da CPT foi celebrada com a entrega de aproximadamente uma tonelada de alimentos da agricultura camponesa para o  Lar da Criança Pobre, na cidade de Mossoró. A instituição, fundada e dirigida por freiras franciscanas, acolhe pessoas vulneráveis e empobrecidas, além de prestar apoio aos/às imigrantes venezuelanos/as que se encontram na cidade. Os agricultores e agricultoras doaram uma variedade de alimentos: feijão, mel de abelha, ovos caipira, galinha caipira, jerimum, macaxeira, mamão, melancia, banana, coco, carambola, coentro, cebolinha, limão, goiaba e acerola.

          
Doação ao Lar da Criança Pobre, na cidade de Mossoró. Cerca de uma tonelada de alimentos foram doados. Foto: CPT Equipe Mossoró/RN


Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir