COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Na terça-feira, dia 9 de outubro, o Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, promove o evento “O Cerrado em toda parte”, que recebe integrantes da Campanha Nacional em Defesa do Cerrado. Confira a programação e se inscreva:

 

(Fonte: Museu do Amanhã | Imagem: Campanha Nacional em Defesa do Cerrado)

O Cerrado é a savana mais rica em biodiversidade no mundo. Ocupa cerca de um quarto do território do Brasil e se estende por 12 estados, fazendo o papel de elo entre os demais biomas do país. Considerado o berço das águas, o Cerrado abriga três grandes aquíferos e as nascentes de importantes rios que fluem por todo o país. Até mesmo as bacias do Amazonas e da Prata, que banha países vizinhos, recebe as águas que brotam no Cerrado.

Toda essa riqueza é protegida por povos ancestrais, alguns que ocupam o Cerrado antes mesmo dos colonos pisarem no Brasil, e outros que passaram a viver ali no desenrolar da história. Mas essa preciosidade está sob ameaça. Só entre 2016 e 2017, o Cerrado perdeu o equivalente a mais de 1 milhão de campos de futebol, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente. Uma ameaça aos seus povos, sua cultura e sabedoria ancestral.

Para discutir os destinos do bioma, o Museu do Amanhã promove o evento O Cerrado em toda parte, no dia 9 de outubro. Palestras, debates, atividades para crianças e jovens e exibição de filmes compõem a extensa agenda, das 10h às 17h. As inscrições, gratuitas, estão abertas. Uma realização do Museu do Amanhã com a ActionAid e a Rede Cerrado, o evento tem apoio do Critical Ecosystem Partnership Fund, da DGM Brasil e da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental.   

“Onde tem território tradicional, tem Cerrado em pé, tem flora e fauna conservados, e tem rios fluindo. Garantir a permanência dessas populações em seus territórios é a forma mais efetiva para barrar o avanço do desmatamento e a manutenção da vegetação e da água”, diz Avanildo Duque, gestor de Programas e Políticas da ActionAid. “O seminário ‘O Cerrado em toda parte’ é um convite para que o Rio de Janeiro conheça um pouco mais dessa história e se engaje na proteção desse bioma rico e vibrante”.

Venha desfrutar do dia de atividades sobre o Cerrado e conhecer de perto sua riqueza.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA


LOCAL: AUDITÓRIO DO MUSEU DO AMANHÃ

Programação manhã (Inscreva-se aqui)

10h - Seminário “O Cerrado em toda parte”

Mesa institucional de abertura:

  • Ricardo Piquet, diretor-presidente do Museu do Amanhã
  • Avanildo Duque, representante da ActionAid Brasil
  • Katia Favilla, representante da Rede Cerrado
  • Isolete Wichinieski, representante da Campanha Nacional em Defesa do Cerrado


10h15 - 13h - Roda de conversa

  • Socorro Lima (MIQCB), quebradeira de coco babaçu
  • Fatima Barros (ANQ), quilombola
  • Samuel Caetano (Articulação Rosalino e CAA-NM), geraizeiro
  • Maria Emilia Pacheco (Fase e ex-presidente do CONSEA), antropóloga


Mediação: Flavia Oliveira, jornalista

Bloco 1: O que é o Cerrado, qual sua importância, quem são e como vivem seus povos guardiões.

Bloco 2: Qual risco o Cerrado corre, como seus povos estão sendo ameaçados, como as águas e a vegetação tem sido comprometidos pelo modelo de desenvolvimento.

Bloco 3: Ações da Campanha Nacional em Defesa do Cerrado para proteger os povos e o bioma, convite para adesão à petição para tornar o Cerrado patrimônio nacional.

Programação tarde (Inscreva-se aqui)

Sessão de filmes

14h - Sertão Velho Cerrado
Brasil, 2018 - André D’Elia

Preocupados com o fim do Cerrado no estado de Goiás, os moradores da Chapada dos Veadeiros buscam alternativas de desenvolvimento para sua região. Filme vencedor do Prêmio do Público na Competição Latino-Americana.

16h - Guardiões do Cerrado
Brasil, 2017, 12’ – Fabio Erdos

Povos indígenas, quilombolas e quebradeiras de coco babaçu falam do Cerrado, seus modos de vida e as ameaças de devastação. Filme indicado a premiação de Rio WebFest.

16h45 - Seu churrasco tem soja?
2017 – 35’ – Thomas Bauer

Pequenos agricultores e indígenas falam sobre as dificuldades diante da perda de suas terras e territórios e os males causados pelos agrotóxicos usados nas plantações de soja no Cerrado. Filme apresentado em festivais no Brasil e na Europa.


LOCAL: TERREIRO DE CURIOSIDADES (Inscreva-se aqui) 

Programação Manhã

Se esta Terra falasse

10h - Especialistas do Museu de Mineralogia Aitiara (MuMA) apresentam a formação do aquífero Guarini, uma das reservas hídricas mais importantes do mundo localizada no Cerrado, e demonstram o funcionamento do arenito Botucatu, rocha porosa do aquífero que absorve água.

11h30 - Artista plástica Marcia Porto conduz oficina de pintura coletiva com pigmentos
terrosos a partir de informações sobre o Cerrado. Ao final da oficina, os participantes montam painel com suas pinturas.

Programação Tarde

Se esta Terra falasse

14h - Especialistas do Museu de Mineralogia Aitiara (MuMA) apresentam a formação do aquífero Guarini, aquífero Guarini, uma das reservas hídricas mais importantes do mundo localizada no Cerrado, e demonstram o funcionamento
do arenito Botucatu, rocha porosa do aquífero que absorve água.

14h45 - Apresentação das Encantadeiras, grupo musical de quebradeiras de coco babaçu, sobre sua defesa das palmeiras que só crescem na região do Cerrado, e seu canto de trabalho na quebra do coco da palmeira, seu meio de vida.

15h30 - Artista plástica Marcia Porto conduz oficina de pintura com pigmentos terrosos
a partir de informações sobre o Cerrado.

Inscreva-se abaixo em cada atividade separadamente. 

Inscrições:

O Cerrado em toda parte - Seminário

09/10/2018 - 10:00

Cadastre-se no site para se inscrever neste evento. Caso já tenha cadastro, faça login

O Cerrado em toda parte - Atividades pedagógicas

09/10/2018 - 10:00

Cadastre-se no site para se inscrever neste evento. Caso já tenha cadastro, faça login

O Cerrado em toda parte - Filmes

09/10/2018 - 14:00

Cadastre-se no site para se inscrever neste evento. Caso já tenha cadastro, faça login

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir