COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

No dia 27/09/1985, cinco colonos assentados pelo Grupo Executivo das Terras do Araguaia-Tocantins (GETAT) um mês antes do crime (no dia 23/08/1985) foram assassinados pelo fazendeiro conflitante pelas terras na Fazenda Princesa, o garimpeiro Marlon Lopes Pidde, residente em Goiânia (GO). Os corpos dos colonos Ezequiel Pereira dos Santos, Manoel Barbosa da Costa, José Barbosa da Costa, José Pereira de Oliveira e Francisco da Silva foram jogados no rio Itacaiunas e encontrados uma semana depois.

O fazendeiro, também conhecido por invadir terras Yanomamis em Roraima, teve a prisão preventiva decretada, mas permaneceu impune. Em 20/11/1992 as atividades do Tribunal da Terra em Belém foi lembrado e julgado simbolicamente.

(Foto: CEDOC Dom Tomás Balduino)

Crédito dados: CEDOC Dom Tomás Balduino / CPT

Conteúdo sob licenciamento Creative Commons