COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Nove posseiros do Projeto de Assentamento (P.A.) Taquaruçu do Norte foram assassinados por quatro pistoleiros, contratados por um empresário madeireiro, em 19 de abril de 2017. O grupo chegou à comunidade, invadiu os barracos e matou os nove posseiros com tiros de armas calibre 12 e golpes de facão. Algumas das vítimas foram mortas enquanto trabalhavam na terra. De acordo com a perícia houve tortura, pois vários corpos estavam amarrados e duas das vítimas foram degoladas. O local da chacina fica dentro do ‘Complexo Guariba’, uma área de 630 mil hectares que abriga um terreno de 42 mil hectares, onde os trabalhadores atuavam.
A região é alvo de intenso conflito agrário em razão de seu elevado potencial madeireiro e minerário. Colniza, município que abrange a gleba de Taquaruçu do Norte, está localizada a 1.065 quilômetros da capital mato-grossense e faz fronteira com os estados do Amazonas e Rondônia. A cidade é apontada como uma das cidades mais violentas do Brasil pelo grande número de conflitos agrários.

(Foto: Caio Motta)

 

 

 

 

 

 

VÍDEO: Massacre de Colniza (MT) - 19 de abril de 2017

LEIA MAIS: 

STJ nega habeas corpus a empresário acusado de ser mandante de chacina em MT

“Brasil tem hoje licença para matar”, diz coordenador da CPT sobre madeireiro foragido     

Suspeito de articular massacre em Colniza exporta, foragido, madeira para os EUA

“Estamos vivendo a generalização da violência no campo no Brasil”, afirma presidente da CNDH

NOTA PÚBLICA - Sem direito à terra em vida, massacre e morte indigna

Ato denúncia: “É como se alguém tivesse licença para nos caçar e nos matar”

Entidades denunciam governo Temer à CIDH

Carta do Ato Denúncia: Por Direitos e contra a Violência no Campo

MP denuncia 5 acusados de participar da chacina de 9 pessoas em Colniza

Grupo formado por sociedade civil e órgãos públicos denuncia aumento da violência no campo e descaso do Estado

2016, ano do golpe e do aumento da violência no campo

CDH realiza audiência pública sobre massacre de trabalhadores rurais em Colniza (MT)

ONU cobra do Brasil mortes no campo e de defensores de direitos humanos

NOTA PÚBLICA PASTORAIS DO CAMPO - Omissão e impunidade geram mais um massacre no campo

VÍDEO II: Violência no Campo: Massacre de Colniza (MT)

 

 

 

Crédito dados: CEDOC Dom Tomás Balduino / CPT

Conteúdo sob licenciamento Creative Commons