COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

A Comissão Pastoral da Terra (CPT), em parceria com a Vale Assessoria e a Cáritas Diocesana de Limoeiro, realizou nos dias 27, 28 e 29 de janeiro de 2017, na Área de Proteção Ambiental dos Currais, o 1º Módulo da Escola Camponesa, um curso de formação para jovens camponeses. Participaram 20 jovens dos municípios cearenses de Tabuleiro do Norte, São João do Jaguaribe e Potiretama. 

 

(Por Thiago Valentim* | Fonte/Imagem: EFA Jaguaribana)

A Escola Camponesa é um espaço de formação contextualizada, possibilitando aos camponeses e camponesas, especialmente a juventude, trocar experiências, adquirir conhecimentos, mudar a prática em vista da transformação das realidades de morte e destruição em realidades de vida com dignidade. 

Baseada nos princípios da agroecologia, convivência com o semiárido e da educação popular, a Escola Camponesa possibilita o intercâmbio entre jovens em vista da construção de um projeto de vida da família camponesa. Muito já avançamos na agroecologia e na convivência com o Semiárido. Mas ainda há muito por fazer! Temos que fortalecer as experiências exitosas e difundir os aprendizados, as conquistas obtidas, para que mais famílias e comunidades assumam práticas agroecológicas, gerando qualidade de vida, renda e sustentabilidade socioambiental no campo, mas também para a cidade. 

Neste módulo foram discutidas e aprofundadas as seguintes temáticas: 

  • A Comissão Pastoral da Terra; 
  • Identidade camponesa no Semiárido; 
  • Introdução à Agroecologia; 
  • Água, fonte de vida; 
  • Manejo de pragas e doenças; 
  • Captação d’água e pequena irrigação; 
  • Quintais produtivos; 

A realização da Escola Camponesa também está inserida dentro do processo de implementação da Escola Família Agrícola Jaguaribana Zé Maria do Tomé (EFA Jaguaribana), que deverá iniciar suas atividades em janeiro de 2018, na localidade de Currais de Cima, em Tabuleiro do Norte. A EFA será um espaço de formação técnica em agropecuária, integrada ao ensino médio, recebendo jovens rurais de municípios do Vale do Jaguaribe, que estudarão a partir da pedagogia da alternância. 

 A avaliação feita ao final do curso é bem positiva. Houve muita integração, participação, discussões aprofundadas sobre as temáticas do Semiárido e valorização da cultura camponesa, da comida, da festa, da dança, da música, da arte, na natureza do semiárido.

A 2ª etapa será realizada de 10 a 12 de março de 2017, também na APA dos Currais e irá discutir as seguintes temáticas: Manejo e conservação de solo; Sementes e casas de sementes; Manejo de culturas. 

*Membro da coordenação executiva nacional da Comissão Pastoral da Terra (CPT)

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir