COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Conflitos

Gamella conquistam direito de identificação civil e de registrar crianças com o sobrenome do povo

Gamella conquistam direito de identificação civil e de registrar crianças com o sobrenome do povo

O povo indígena Akroá Gamella vem sofrendo com todo o tipo de violência causada pelo racismo, pela negativa de reconhecimento identitário, falta de demarcação do território, de segurança e ausência de políticas públicas específicas. O massacre cometido contra o povo, em 30 de abril de 2017 – o qual foi anunciado, premeditado e incitado publicamente – também se relaciona a uma das facetas da violência: a institucional.

Leia mais:

Cimi lança nesta quinta-feira relatório 'Violência Contra os Povos Indígenas do Brasil – Dados 2016'

Cimi lança nesta quinta-feira relatório 'Violência Contra os Povos Indígenas do Brasil – Dados 2016'

As disputas políticas e o recrudescimento da ofensiva sobre os direitos indígenas em 2016 refletiram-se em graves ações de violência e violações em aldeias em todo o país. Esta é uma das constatações do Relatório Violência Contra os Povos Indígenas do Brasil – Dados 2016, uma publicação do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) que será lançada nesta quinta-feira, 5 de outubro, às 14h30, na nova sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília.

Leia mais:

Cerca de 500 famílias temem violência policial durante despejo no Tocantins

Cerca de 500 famílias temem violência policial durante despejo no Tocantins

Segundo informações divulgadas nesta última segunda-feira, 18, pela Assessoria de Comunicação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), as mais de 500 famílias que vivem no Acampamento Olga Benário, no município de Fortaleza do Tabocão, no Tocantins, devem ser despejadas hoje pela Polícia Militar do estado. O Movimento manifesta, no informe abaixo, preocupação com a ação policial. Confira:

Leia mais: