COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

Assassino do pequeno Vitor Kaingang é condenado a 19 anos de prisão

Assassino do pequeno Vitor Kaingang é condenado a 19 anos de prisão

Matheus Ávila Silveira foi condenado a 19 anos de prisão, em regime fechado, pelo assassinato do pequeno Vitor Kaingang, de apenas dois anos, em 30 de dezembro de 2015, na rodoviária do município de Imbituba (SC). A criança amamentava no colo da mãe, que vendia artesanatos ao lado do marido, quando Silveira se aproximou e degolou Vitor com um estilete. O Júri acatou integralmente as teses do Ministério Público (MP).

Leia mais:

Nota de Entidades e Movimentos Populares: Violência no campo baiano e brasileiro é alarmante

Nota de Entidades e Movimentos Populares: Violência no campo baiano e brasileiro é alarmante

A Comissão Pastoral da Terra da Bahia, a Associação dos Advogados de Trabalhadores Rurais na Bahia e representantes de 34 Entidades Sociais e Movimentos Populares de todo o País presentes no 6º Encontro “CESE e Movimentos Sociais”, acontecido em Salvador – BA, nos dias 13 e 14 de março de 2017, abaixo-nomeados, vêm a público denunciar o agravamento dos conflitos agrários, com aumento da violência no campo baiano e brasileiro e os rumos ainda mais preocupantes que este quadro aponta.

Leia mais:

Luta e resistência no campo: o caso Zé Maria do Tomé

Luta e resistência no campo: o caso Zé Maria do Tomé

No último dia 22 de fevereiro, durante Sessão da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o desembargador Francisco Martônio Vasconcelos, relator do recurso impetrado pela defesa, votou pela absolvição dos acusados pelo assassinato do líder rural José Maria de Tomé. A sessão foi suspensa quando o desembargador Haroldo Máximo, presidente da Câmara, pediu vistas do Processo. Hoje, a partir das 13h30, o processo deverá voltar à pauta. Confira a Nota do Movimento 21 (M21) sobre o caso:…

Leia mais:

Povo Xukuru-Kariri sofre novo ato de violência e jovem indígena acaba morto; é o segundo episódio em cinco meses

Povo Xukuru-Kariri sofre novo ato de violência e jovem indígena acaba morto; é o segundo episódio em cinco meses

Jovem Xukuro-Kariri, conhecido como Dão, foi assassinado com requintes de crueldade no município de Palmeira dos Índios (AL). Há cinco meses, outro indígena Xukuro-Kariri também foi assassinado na Aldeia Fazenda Canto. A luta pela terra é uma das principais pautas do povo e o processo de demarcação nas localidades está paralisado. 

Leia mais: