COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

ARTICULAÇÃO DAS CPT´S DO CERRADO


A Articulação das CPT´s do Cerrado teve início em 2011. Agentes dos Regionais da Comissão Pastoral da Terra (CPT) do Centro-Oeste, após participação no III Congresso Nacional da CPT, realizado em MG, cujo tema foi “Biomas, Territórios e Diversidade Camponesa”, decidiram convocar os demais Regionais com atuação no Cerrado para aprofundar o conhecimento sobre as potencialidades e fragilidades desse bioma e propor ações regionalizadas de articulação em defesa do Cerrado.

Em 2012, durante novo encontro, decide-se então criar uma Articulação composta pelos Regionais da CPT atuantes em áreas de Cerrado: Bahia, Piauí, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, Maranhão, Tocantins e Rondônia. A partir disso foi formada uma coordenação para acompanhar, articular e manter comunicação entre os regionais.

Logo no início deste processo, com base em pesquisas e dados da CPT, constatou-se a invisibilidade do Cerrado e que a produção de commodities neste bioma, grandes obras de infraestrutura, barragens e outros destruía (e ainda destroi) o Cerrado e os modos de vida das comunidades que aqui vivem.

A partir daí, desde 2012 o foco principal da Articulação das CPT’s do Cerrado é contribuir na articulação das comunidades e povos do Cerrado, e conscientizar sobre a importância estratégica do bioma para o Brasil e a América do Sul. Os povos que vivem no Cerrado são a representação atual da sociobiodiversidade, como conhecedores e guardiões do patrimônio ecológico e cultural desse território. Mais de 80 povos indígenas vivem nesse espaço. Além de diversas comunidades tradicionais: Extrativistas, Fundo e Fecho de Pasto, Geraizeiros, Quebradeiras de Coco, Quilombolas, Retireiros do Araguaia, Vazanteiros, e muitos outros. Também estão presentes no Cerrado os/as assentados, posseiros, e acampados.

Campanha Nacional em Defesa do Cerrado

As demandas apresentadas pelas comunidades do Cerrado à Articulação culminaram em uma Campanha em Defesa do Cerrado, com foco principal na questão da Água e dos Povos do Cerrado, lançada oficialmente em 2016, com os objetivos:

Pautar e conscientizar a sociedade, a nível nacional e internacional, sobre a importância do Cerrado e os impactos dos grandes projetos do agronegócio, da mineração e de infraestrutura;

Dar visibilidade à realidade das Comunidades e Povos do Cerrado, como representantes da sociobiodiversidade, conhecedores e guardiões do patrimônio ecológico e cultural dessa região;

CONHEÇA A CAMPANHA: Cerrado, berço das águas: Sem Cerrado, Sem Água, Sem Vida

Fortalecer a Identidade dos Povos do Cerrado, envolvendo a população na defesa do bioma e na luta pelos seus direitos;

Manter intercâmbio entre as comunidades dos Cerrados brasileiros com as comunidades de Moçambique, na África, impactadas pelos projetos do Programa Pró-Savana.

Algumas ações:

2013 - I Encontro das Comunidades e Povos do Cerrado, com objetivo de criar uma articulação das comunidades do Cerrado e de propor ações conjuntas de resistência.

2014 - Encontros Regionais dos Povos do Cerrado nos estados de Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Piauí.

2014 - Primeira Romaria do Cerrado, realizada na Bahia. Depois aconteceram no Maranhão e em Mato Grosso.

2015 – Encontro em Luziânia, GO, onde se aprovou a realização de uma Campanha em Defesa do Cerrado.

2015 - 1º Encontro Regional dos Povos e Comunidades do Cerrado, em Araguaína, Tocantins, quando as comunidades se posicionaram contra o MATOPIBA.

Além disso, foi realizada Semana do Cerrado com ações regionais como Feiras do Cerrado, MS; Festas Camponesas, Grito e Resistência no Cerrado, GO; e se celebrou o Dia Mundial da Água e outras.