COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Cerca de 15 mil romeiros participaram das Romarias em que foi debatido o acesso igualitário à terra e água.

 

(CPT Ceará)

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) realizou no último domingo, 2 de agosto, em Viçosa do Ceará, no Norte do Estado, a 17ª Romaria da Terra e a 1ª Romaria das Águas.

Este ano o tema da Romaria da Terra foi “Territórios: Povo Irmão! Terra e Água em nossas mãos” e discutiu questões ligadas ao direito a terra e aos recursos naturais de forma justa e igualitária. A novidade deste ano é a realização da 1ª Romaria das Águas como forma de reivindicar e discutir os problemas que as comunidades rurais enfrentam no que diz respeito ao acesso à água no Estado, que enfrenta o quarto ano consecutivo de seca.

Entre os romeiros estavam camponeses, bispos e padres ligados às Dioceses de Fortaleza, Itapipoca, Sobral, Tianguá, Crateús, Quixadá, Iguatu e Crato.

A Romaria da Terra ocorre tradicionalmente no Ceará a cada dois anos e lembra o testemunho do profeta Moisés narrado no Livro de Êxodo sobre o povo guiado por Deus em busca da Terra Prometida. Esse evento move romeiros para além dos centros católicos porque traz na caminhada muito mais que fé: traz consciência política e o desejo de uma Reforma Agrária efetiva.

Outra característica que difere a Romaria da Terra das de cunho exclusivamente religioso é o caráter de organicidade e preparação, realizado por meio da CPT, que discute e escolhe com antecedência os temas e a melhor forma de prepará-la com reflexões litúrgicas e de formação política. 

A simbologia marcou os aspectos culturais da celebração com a presença de bandeiras, sementes, plantas, cruz e cânticos que tratavam das questões abordadas durante a Romaria e reforçaram o caráter de conversão do evento.

Este ano a Romaria da Terra e das Águas foi realizada em parceria com o Conselho Pastoral dos Pescadores e as Comunidades Eclesiais de Base no Ceará.

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir