COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

 

Também no dia 26 de agosto, no município paulista de Bauru, acontecia a 14ª Romaria da Terra e das Águas do 
Estado de São Paulo. O palco da celebração foi o Assentamento do Horto Aymorés (Gleba 1), terra grilada 
pela qual trabalhadores e trabalhadoras rurais batalharam durante oito anos. A propriedade de 11 mil hectares pertencia ao Estado brasileiro e encontrava-se arrendada de forma ilegal a um latifundiário produtor de celulose. O tema da Romaria, “Direito, Dignidade e Vida, 
em busca da sociedade do Bem Viver” é também um alerta de que a luta não acaba com a conquista da 
terra. Hoje, cinco anos após o recebimento dos primeiros lotes, muitas das 373 famílias que lá vivem ainda 
sofrem com a escassez de água e não têm acesso aos serviços públicos disponíveis somente na cidade, pois 
a ponte que atravessaria o rio Bauru nunca foi construída

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir