COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

No dia 7 de agosto, próximo domingo, a cidade de Itapipoca, no Ceará, recebe a 15ª Romaria da Terra do estado. Confira artigo de Thiago Valentim, da CPT Ceará, sobre o evento.

 

 

No dia 07 de agosto de 2011, a cidade de Itapipoca estará recebendo, com grande entusiasmo, os romeiros e romeiras da 15ª Romaria da Terra do Ceará, organizada pela Comissão Pastoral da Terra e Diocese de Itapipoca.

A Romaria da Terra é um grande encontro de irmãos e irmãs para celebrar a vida e a luta dos camponeses e camponesas, de anunciar as práticas alternativas construídas coletivamente nas comunidades e denunciar as injustiças contra o campesinato, que geram inúmeros conflitos no campo.

Todas as Dioceses do Ceará estão se organizando para participar da Romaria, ao mesmo tempo que colaboram na preparação da mesma, pois a Romaria se inicia desde às comunidades, quando comunitariamente e cada romeiro/a em particular, vão providenciando o necessário para a Romaria, se reunindo para rezar a partir dos encontros de preparação, refletindo sobre seus problemas e buscando juntos as soluções, refletindo sobre as motivações em participar da Romaria da Terra.

É importante lembrar que a Romaria da Terra não é da CPT ou da diocese anfitriã, mas é um evento da Igreja do Ceará. Exemplo disso é a organização e participação de comunidades que não são acompanhadas pela CPT, mas identificam nos temas da Romaria e no próprio momento suas realidades, sonhos e esperanças. Muitas outras organizações não religiosas também participam intensamente da Romaria, como os movimentos sociais, pois encontram aí um espaço de unificação e fortalecimento das lutas camponesas, debate sobre os problemas que afetam as comunidades que acompanham e momento privilegiado para dar visibilidade aos processos de transformação social.

A CPT elaborou um subsídio de preparação da Romaria com textos de reflexão a partir dos três eixos da CPT: TERRA: A desconcentração da Terra promove autonomia e sustentabilidade; ÁGUA: Defesa das Águas e da Vida; DIREITOS: Sementes de vida regadas a sangue. Comunidades em todo o Ceará estão realizando estes três encontros e discutindo estes temas, que serão aprofundados no dia da Romaria, em três tendas, a partir das contribuições dos romeiros e romeiras da Terra.

As Tendas estão programadas de maneira que possam dar voz aos camponeses e camponesas, numa troca de experiência dos projetos que vivenciam nas diversas comunidades, bem como de denúncia dos impactos negativos que sofrem pela implantação irresponsável e desrespeitosa dos direitos humanos dos megraprojetos do agrohidronegócio, das obras de infraestrutura e da concentração da Terra e da Água em todo o Estado. As Tendas estão nomeadas pelos eixos da CPT e os climas do município de Itapipoca, ou seja: Terra/Sertão, Água/Litoral e Direitos/Serra.

Este ano, quando a CPT comemora a realização de 15 Romarias da Terra, queremos fazer memória da vida e da luta dos mártires da Terra e da caminhada em nosso Estado, homens e mulheres do campo, que se tornaram sementes de libertação ao terem seu sangue derramado brutalmente, regando este chão sagrado. O tema escolhido é: No Testemunho dos Mártires: Terra, Água e Dignidade. Reafirmamos que eles/as continuam presentes em nossa vida e em nossas lutas.

O termo Romaria da Terra é carregado de significados. Romaria é um termo especificamente religioso, que expressa a caminhada do povo de Deus para um lugar sagrado, ou seja, um Santuário. Desde os tempos da Bíblia, o povo de Deus é um povo romeiro (cf. Ex 3-18), que segue, guiado por Deus, em direção à Terra Prometida, “... uma terra fértil e espaçosa, terra onde corre leite e mel..” (Ex 3, 8). A Terra também é Santuário, lugar sagrado. Os povos indígenas e afro, os camponeses e camponesas nos ensinam concretamente como valorizar a sacralidade da Terra.

O livro do Êxodo, que significa saída, ao narrar a libertação do povo hebreu escravo no Egito, nos reporta a um outro significado muito importante da Romaria da Terra: romeiros e romeiras da Terra são aqueles homens e mulheres que lutam por sua libertação dos sistemas de opressão e pela libertação da Terra, para que esteja disponível à quem dela precisa, quer trabalhar e cuidar com responsabilidade. O povo de Deus era escravo no Egito, exilado de sua própria Terra, quando Deus chamou Moisés para libertá-lo. Romeiros e romeiras da Terra é gente simples, que vive em situação de escravidão pelo fato de estarem presos aos regimes patronais ou mesmo vivendo em favelas nas grandes cidades, sem as mínimas condições de vida digna, pelo fato de não terem a própria Terra para viverem e produzirem de acordo com seus costumes e valores.

Nesse contexto, tão antigo e tão atual, as Romarias da Terra se apresentam como espaço de resistência popular camponesa. Apesar do sofrimento, uma forte característica dos camponeses e camponesas é o seguimento firme na luta, confiante em Deus Libertador dos pobres e oprimidos. Os romeiros e romeiras que se dirigem aos Santuários tradicionais, para levar seus ex-votos e fazer seus pedidos, o fazem pela fé, na esperança de que a vida possa melhorar.

Dessa maneira, aqueles que participam das Romarias da Terra, que fazem o mesmo caminho dos romeiros e romeiras das Romarias tradicionais, seguem acreditando que Deus fortalece a luta pela Terra e os conduzirá a uma vitória final, à Terra prometida, onde corre o leite e o mel, frutos do trabalho dos camponeses e camponesas.

Vamos à Itapipoca! Este é o convite que ressoa pelos rincões do Ceará. Itapipoca se prepara com grande alegria, de braços abertos, de coração pulsando forte, para acolher os romeiros e romeiras da 15ª Romaria da Terra do Ceará.

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir