COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Jovens, pescadores, quilombolas e sertanejos participaram da 28ª Romaria da Terra e das Águas ao Bom Jesus da Lapa. Com suas cores, bandeiras e lutas estavam prontos para refletirem e exporem suas dificuldades e vitórias na luta por “terra e água em busca da vida”. A Romaria, que teve como tema Solidariedade e Paz? Só com Terra e Água!, reuniu cerca de 6 mil pessoas no Santuário do Bom Jesus da Lapa, no dia 1º de julho de 2005.


28ª Romaria reacende esperança da luta pela terra, pela água e pelos direitos

Jovens, pescadores, quilombolas e sertanejos participaram da 28ª Romaria da Terra e das Águas ao Bom Jesus da Lapa. Com suas cores, bandeiras e lutas estavam prontos para refletirem e exporem suas dificuldades e vitórias na luta por “terra e água em busca da vida”. A Romaria, que teve como tema Solidariedade e Paz? Só com Terra e Água!, reuniu cerca de 6 mil pessoas no Santuário do Bom Jesus da Lapa.

Este grande encontro foi aberto no dia 1º de julho de 2005, com uma Celebração Eucarística presidida pelo bispo de Barra, Dom Luiz Cappio. Em sua homilia, o bispo chamou a atenção para o projeto do governo federal de transposição de águas do Rio São Francisco para o Semi-Árido do Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco. “Este não é o momento de transposição, é o momento de revitalização”, afirmou Dom Luiz.

Única no Brasil, a programação da Romaria da Terra e das Águas contou com a realização de plenarinhos para reflexão, troca de temas centrais - como terra, água, política, juventude, quilombos e outros subtemas - e troca de experiências. Pela primeira vez, a Romaria incluiu na programação o plenarinho sobre espiritualidade e contou com a participação de pescadores de várias regiões do Estado da Bahia. Com os pés no leito seco do rio e embaixo da parte mais alta da ponte que corta a cidade e une as duas margens do São Francisco, o povo fez ecoar o grito de “Transposição não! Revitalização, sim!”

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir