COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Cerca de 25 mil pessoas participaram da 20ª Romaria da Terra do Paraná, realizada em 21 de agosto de 2005, no município de São Pedro do Ivaí, região Norte do Estado. Organizada pela Comissão Pastoral da Terra Paraná, a caminhada denunciou a ação negativa do agronegócio.


Romeiros denunciam agronegócio

símbolo da caminhada é arrancado

Cerca de 25 mil pessoas participaram da 20ª Romaria da Terra do Paraná, realizada em 21 de agosto de 2005, no município de São Pedro do Ivaí, região Norte do Estado. Organizada pela Comissão Pastoral da Terra Paraná, a caminhada denunciou a ação negativa do agronegócio. "Esse é um novo rótulo que tenta disfarçar a velha face do latifúndio", declarou Dom Ladislau Biernaski, bispo auxiliar de Curitiba.

 

Pela manhã, foi realizada a celebração. O cenário era composto por uma grande árvore enfeitada com diversos frutos e flores (a árvore da biodiversidade), da qual saía um rio. Um trator entrou e destruiu o cenário, representando a ação do agronegócio, que chega, derruba árvores, expulsa as pessoas e destrói as plantações diversificadas. Os romeiros ainda denunciaram o uso indiscriminado de agrotóxicos nas lavouras de cana-de-açúcar da região. Durante o evento, um ônibus com assalariados rurais entrou no local. Os trabalhadores plantaram simbolicamente cana enquanto um deles denunciava as violações de direitos trabalhistas e perseguições sofridas por eles.

 

No encerramento da Romaria foram distribuídos 300 quilos de doce oferecido como memória de que o açúcar deve ter um gosto agradável e não amargo, como tem sido até agora. Os doces também lembraram a festa dos 20 anos das Romarias da Terra e de 30 anos da própria CPT.

 

 

CPT Paraná

 

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir