COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

A 18ª Romaria da Terra e da Água de Santa Catarina reuniu cerca de 10 mil romeiros, no dia 12 de setembro de 2004, no município de São Carlos e foi um momento especial para reforçar a luta contra as grandes barragens e a privatização da água. 

 


A 18ª Romaria da Terra e da Água de Santa Catarina reuniu cerca de 10 mil romeiros, no dia 12 de setembro de 2004, no município de São Carlos e foi um momento especial para reforçar a luta contra as grandes barragens e a privatização da água.  A Romaria, que estava prevista ser encerrada às 15h30, teve que terminar mais cedo por causa da intensa chuva, às 12 horas.

Mesmo com a chuva, a programação foi cumprida. Houve a bênção da água, das sementes e foi anunciada a próxima Romaria, que será no dia 11 de setembro de 2005, na diocese de Caçador. Segundo a CPT Santa Catarina, responsável pela organização do evento, um dos objetivos da Romaria foi chamar a atenção da sociedade para os grandes projetos de construção de hidrelétricas e a privatização da água.

Manifestações: Durante a Romaria foram realizadas várias manifestações. São Carlos e os municípios vizinhos vivem uma inquietação: o que poderá acontecer com o rio Uruguai, sua principal riqueza, devido à barragem da Foz do Chapecó, prevista para ser construída a alguns quilômetros da cidade. O projeto prevê o desvio da água do Rio por um túnel junto à barragem, que vai levar a água até as turbinas e jogá-la de volta no Rio, em um local mais adiante.

Em uma extensão de 16 quilômetros, bem em frente à cidade de São Carlos, ficará sem água no leito do Rio. Esta ação afetará o meio ambiente e destruirá a beleza turística do rio Uruguai. Serão atingidas mais de 3.500 famílias, que terão de abandonar a sua terra para buscar outras formas de sobrevivência. 

Entre os compromissos assumidos pelos fiéis na Romaria está a luta contra a privatização da água; a luta contra as grandes barragens; a luta pela Reforma Agrária; o resgate das sementes crioulas; eleger políticos livres da corrupção e capazes de desenvolver políticas públicas de interesse popular; e participar da próxima Romaria.

CPT Santa Catarina

 

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir